Sopa de Miso

 

A origem da sopa miso

No Japão, diz-se que Miso foi introduzido no século VII por monges budistas. O processo de fazer Miso foi gradualmente refinado e tornou-se parte vital da dieta samurai. Foi no século XVII que a produção industrial da Miso começou. Ao longo dos séculos, foram desenvolvidos diferentes tipos de Miso, muitas vezes o seu nome era atribuído das províncias japonesas em que se originaram.

Rica em proteínas, vitaminas e minerais, Miso desempenhou um papel nutricional importante no Japão feudal. A sopa de Miso ainda é amplamente usada no Japão, tanto na cozinha tradicional e moderna, mas tem vindo a ganhar interesse mundial. 

O que é o Miso?

Miso é um rico e salgado condimento que caracteriza a essência da cozinha japonesa. Tradicionalmente, muitos japoneses começam o seu dia com uma taça de sopa de miso. Também utilizam a pasta de miso para dar sabor a outros prato.

A pasta de miso resulta da fermentação de: soja, cevada ou arroz, que vai a envelhecer num deposito de cedro por um período de tempo de 1 a 3 anos. O processo de fazer miso é complexo e exige muita experiência, por isso é algo difícil de se fazer em casa. A adição de diferentes ingredientes e as variações do tempo de fermentação produzem diferentes tipos de miso que fazem variar o miso quer em sabor, textura, cor e aroma.

A pasta de miso “doce” e mais leve é envelhecida por apenas alguns meses, enquanto o miso mais escuro pode ser envelhecido por um período de tempo mais longo, que pode levar até 2 anos.

É uma sopa rica em cálcio, aminoácidos essenciais, vitaminas do complexo B e enzimas. óptima para reequilibrar o organismo, sendo desintoxicante e depurativa.

Mas vamos a sopa!..

sopa de misoIngredientes necessários 

  • Pasta de Miso de Cevada, ou de arroz,
  • Alga Wakamé (demolhar 5 min),
  • Tofu (cortado aos cubos),
  • dashi (caldo de peixe e algas) ou 400 ml de água com 12 colher de chá de dashi em pó – (opcional)
  • Cebolinho.

 

Preparação: Comece por demolhar a alga wakamé, cerca de 10 min. Depois corte em pedaços pequenos e reserve.

Coloca-se numa panela a água necessária para a quantidade de sopa que se pretende obter,  adicionar ½ colher de chá de dashi. Juntar os legumes que gostar ou que tiver disponíveis, mas se quiser manter simples…

Deixa-se cozinhar 10 minutos e adiciona-se alga wakamé (previamente demolhada) cortada em tiras pequenas.

Ponha o miso numa taça, retire um pouco da água a ferver para essa taça e dissolva o miso suavemente. Acrescente o miso já dissolvido ao caldo, assim que começar a querer borbulhar, não chega a um minuto, apague o lume. É muito importante não deixar ferver, o calor activa as enzimas presentes no miso, ao ferver perdem-se as suas qualidades terapêuticas.

Acrescenta-se cebolinho e os quadradinhos de tofu e é só comer…

Outras opções para juntar ao caldo: adicione gengibre fresco e sem casca, deixe cozinhar no caldo da sopa antes de servir (remover antes de servir); acrescente algumas fatias finas de cenoura ou rabanete ao caldo enquanto o aquece; ou junte alguns cogumelos secos juntamente com o wakame. Pode adicionar hortelã, coentros, salsa, alho francês ou sumo de limão. É só dar largas a sua imaginação.

Beneficios da sopa de miso

A alga Wakamé frequentemente usada na sopa miso, pode ajudar na perda de peso por acção de um composto na alga chamado fucoxantina, que terá efeito sobre a gordura abdominal.

Contém também isoflavonas (cerca de 20 mg / 100 g), saponinas, proteína de soja (parcialmente digeridas) e enzimas vivas (miso não-pasteurizado). Estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute (18 de junho de 2003), mostrou que as mulheres que consumiam três ou mais tigelas de sopa de miso por dia reduziram seu risco de contrair cancro da mama em cerca de 40% em comparação com aquelas que tinham ingerido apenas uma tigela.

O único aspecto negativo da saúde do miso é o seu alto teor de sal. 

Experimente, a sua saúde agradece…

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.