Síndrome do intestino permeável

O intestino permeável constitui uma das condições de saúde mais controversas e importantes a considerar quando se abordam desequilíbrios do sistema gastrointestinal, pois o intestino permeável e a ligação entre a saúde do sistema gastrointestinal e a doença sistémica.

o intestino permeável não é um diagnostico, mas um processo, uma descrição da patologia subjacente a inúmeras doenças, nas quais as ligações entre as células que revestem o interior dos intestinos (conhecidos como junções de oclusão) ficam lisas, permitindo a passagem de moléculas maiores (como partículas alimentares parcialmente digeridas) através da parede intestinal.

Os alimentos bem digeridos são absorvidos pela parede intestinal, porém, no caso do intestino permeável, a passagem pelas células encontram-se aberta, expondo o sistema imunitário associado ao sistema gastrointestinal a uma grande variedade de substâncias com as quais, de outro modo as células imunitárias não entrariam em contacto, imagine um pano de coalho com uma malha apertada e outro com espaços largos. O pano de malha apertada apenas permite passagem de líquidos, minerais, e dos componentes da digestão (aminoácidos, glicose, gorduras), já o pano com espaços largos deixa passar partículas alimentares parcialmente digeridas através do lúmen intestinal.

Porque se desenvolve o intestino permeável ?

São muitas as causas que podem conduzir ao desenvolvimento do intestino permeável, a lista inclui:

  • Más escolhas alimentares
  • Stress/emoções
  • infecções, incluindo disbiose
  • Doenças inflamatórias sistémicas
  • Hipocloridia
  • Exposição a toxinas (os conservantes e pesticidas nos alimentos podem danificar e revestimento, bem como as toxinas do meio ambiente)
  • AINES (medicamentos como aspirina, ibuprofen, Naproxeno)
  • Antibióticos (devido á disrupção da flora intestinal)

O sistema imunitário está constantemente a patrulhar as fronteiras do sistema gastrointestinal á procura de elementos que não reconheça, como o objectivo de prevenir invasões maciças. Quando encontra partículas indevidas, ataca-as. Nos indivíduos com predisposição genética para as doenças autominumes, este acréscimo de trabalho do sistema imunitario conduz a um tipo de desrugulação que se transforma numa doença autoimune. Ao ficar exposto diariamente a grandes moléculas de proteína mal digeridas devido ao intestino permeável, desenvolve-se uma reação imunológica. Os sintomas mais comuns de excesso de actividade do sistema imunitário incluem:

  • inchaço
  • Indigestão
  • Obstipação ou Diarreia
  • Fatiga (devido á má nutrição)
  • Aumento de peso (em parte devido á retenção de líquidos)

Alguns estudos revelam que o consumo regular de certos alimentos pode provocar reações imunitárias que espoletam síndrome do cólon irritável e enxaquecas. Se não for tratado, o intestino permeável pode dar origem a muitos distúrbios inflamatórios sistémicos e até a má nutrição.

Outro elemento interferente é a Zonulina, uma proteína que regula o estreitamento das junções. E pesquisas mostram que níveis mais elevados desta proteína podem alargar as junções e aumentar a permeabilidade intestinal (12).

Dois fatores são conhecidos por estimular níveis mais elevados de zonulina em certos indivíduos – bactérias e glúten (3).

Microbiota intestinal e síndrome do intestino permeável

Os intestinos também abrigam uma ampla variedade de bactérias chamadas microbiota intestinal. Essas bactérias ajudam na digestão, protegem a parede intestinal e apoiam a função imunológica normal. O intestino permeável pode envolver desequilíbrios na microbiota intestinal.

De acordo com um artigo de 2016, desequilíbrios na microbiota intestinal podem desencadear a resposta imunológica do corpo. Isso resulta em inflamação intestinal e aumento da permeabilidade intestinal (IP). IP descreve a facilidade com que as substâncias podem vazar dos intestinos para a corrente sanguínea.

A ligação entre permeabilidade intestinal e outras condições de saúde

A invasão das moléculas toxicas ou danosas ao intestino podem contribuir para vários problemas de saúde. que podem incluem:

  • síndrome do intestino irritável (IBS/SII)
  • Doença de crohn
  • doença celíaca
  • doença hepática crónica
  • diabetes
  • alergias alimentares e sensibilidades
  • síndrome dos ovários policísticos

No entanto, ainda não está claro se o síndrome da permeabilidade intestinal é uma causa ou um sintoma dessas condições.

Os cientistas demonstram também haver uma relação no eixo intestino-cérebro. (4, 5) Esta é a relação entre o trato gastrointestinal e o cérebro. Uma revisão de 2017 sugere que intestino permeável pode contribuir para problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão. Os distúrbios na composição e quantidade de microrganismos intestinais podem afetar tanto o sistema nervoso entérico quanto o sistema nervoso central (SNC), indicando assim a existência de um eixo microbiota-intestino-cérebro (6, 7, 8).

Como melhorar a saúde intestinal

Como muitos médicos não consideram o intestino permeável uma condição médica legítima, não existe um tratamento padrão.

No entanto, certas mudanças na dieta e no estilo de vida podem ajudar a melhorar a saúde intestinal. Isso, por sua vez, pode aliviar os sintomas de intestino permeável.

As seguintes dicas dietéticas podem ajudar a melhorar a saúde intestinal:

  • probióticos para aumentar as bactérias intestinais benéficas
  • comer alimentos ricos em fibras prebióticas, como vegetais e grãos inteiros
  • comer menos carne, laticínios e ovos
  • evitando açúcar adicionado e adoçantes artificiais
  • mastigar bem os alimentos

As seguintes mudanças no estilo de vida podem melhorar a digestão e apoiar um intestino saudável:

  • actividade física regular
  • dormir o suficiente todas as noites
  • reduzindo o stress
  • evitar o uso desnecessário de antibióticos
  • deixar de fumar

Alimentos a evitar

Evitar certos alimentos é igualmente importante para melhorar a saúde intestinal. Uma boa opção é começar por uma dieta Fodmaps e evitar alguns alimentos durante um determinado período de tempo.

Foi demonstrado que alguns alimentos causam inflamação ao organismo o que pode promover o crescimento de bactérias intestinais prejudiciais à saúde, associadas a muitas doenças crónicas (4).

A lista a seguir contém alimentos que podem prejudicar bactérias intestinais saudáveis , bem como alguns que podem desencadear sintomas digestivos, como inchaço, obstipação e diarreia:

  • Produtos à base de trigo: pão, massa, cereais, farinha de trigo, cuscuz, etc.
  • Grãos que contêm glúten: cevada, centeio, bulgur, seitan, triticale e aveia
  • Carnes processadas: frios, frios, bacon, cachorro-quente, etc.
  • Produtos de padaria : bolos, muffins, biscoitos, tortas, salgados e pizzas
  • Salgados: biscoitos, barras de muesli, pretzels, etc.
  • Junk food: fast food, batata frita, cereais açucarados, barras de chocolate, etc.
  • Produtos lácteos: leite, queijos e sorvetes
  • Óleos refinados: óleos de canola, girassol, soja e cártamo
  • Adoçantes artificiais: aspartame, sucralose e sacarina
  • Molhos: molhos para salada, bem como molho de soja, teriyaki
  • Bebidas: álcool, bebidas carbonatadas e outras bebidas açucaradas

Dito isso, há muitas etapas que pode seguir para melhorar sua saúde digestiva.

Para combater o intestino permeável, coma alimentos que promovam o crescimento de bactérias intestinais saudáveis, incluindo frutas, laticínios em cultura, gorduras saudáveis, carnes magras e vegetais fibrosos e fermentados.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.