pimenta

A pimenta-do-reino, conhecida também como pimenta-preta ou pimenta-branca, é o fruto de uma planta trepadeira, nativa da Ásia, chamada Piper nigrum, que pertence à família Piperaceae. Os frutos dessa planta sofrem diferentes tipos de processamento, resultando como produtos a pimenta-do-reino preta e a pimenta-do-reino branca.

Muito valorizada na Antiguidade pelos indianos e pelos egípcios, a pimenta-do-reino foi alvo de intenso comércio envolvendo árabes e europeus, que iam até a Índia, por terra ou por mar, para buscá-la. Na época das Grandes Navegações promovidas por Portugal e Espanha, a pimenta-do-reino chegou a ser vendida a peso de ouro na Europa e ser aceita como moeda, tal a importância que tinha para a conservação dos alimentos, especialmente as carnes.

A diferença de cor da pimenta é um reflexo dos vários estágios de desenvolvimento e métodos de processamento. Os grãos obtêm-se apanhando os bagos da pimenta quando estão meio maduros, quase a passar a vermelhos. São então deixados a secar, o que faz com que encolham e fiquem de cor escura. Alternativamente, os grãos de pimenta verde são apanhados enquanto ainda estão verdes, enquanto os grãos de pimenta branca são apanhados quando já estão muito maduros e de seguida embebidos em salmoura para remover a casca escura, deixando apenas a semente branca da pimenta.  As sementes de pimenta rosa são de facto de uma espécie de plantas totalmente diferente (Schinus molle) parente da ambrósia.

A pimenta preta é a mais pungente e saborosa de todos os tipos de pimenta e está disponível com grãos inteiros, partidos ou moídos em pó.

Por que deve comer pimenta

Apesar de ser necessária mais investigação, acredita-se que a pimenta preta é benéfica para, o controle da pressão arterial e melhora a função cerebral. Também ajuda na recuperação de constipações e gripes, reduz as doenças cardíacas, ajuda na prevenção do cancro combatendo o desenvolvimento das células cancerígenas, ajuda a manter a temperatura do corpo, a ter uma pele com aspecto saudável, à perda de peso e à saúde oral.

Podemos assim concluir que existe uma forte evidência de que a pimenta preta é um bom antioxidante, antibacteriano e tem propriedades anti-inflamatórias.

Como nem tudo em excesso faz bem à saúde, a pimenta pode ser bastante prejudicial para quem sofre de problemas gástricos. O aumento da secreção do suco gástrico, pode aumentar o risco de provocar uma úlcera gástrica.

Fica uma sugestão: se ingerir qualquer coisa bastante apimentada, não beba água, pois esta acentua a sensação do ardor. Beba um copo de leite; o ardor vai desaparecer num instante.

A pimente a sua vida! viva mais saudável….

1 COMENTÁRIO

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.