O que a vesícula biliar faz por si, e o que comer

A vesícula biliar é um pequeno órgão localizado abaixo do fígado que armazena bílis produzida pelo fígado e a liberta no intestino delgado para ajudar na digestão dos alimentos.

Mas como é que isto funciona?

O fígado produz bílis, um líquido amarelo esverdeado, espesso e pegajoso. Que é transportado por pequenos tubos (dutos) do fígado para a vesícula biliar onde vai ficar armazenado e, em seguida, para o intestino delgado. A bílis ajuda na digestão ao facilitar a absorção de colesterol, gorduras e vitaminas lipossolúveis no intestino. Mas também elimina do organismo determinados produtos residuais (principalmente bilirrubina e o colesterol em excesso) e subprodutos de medicamentos.

Quando o organismo precisa de bílis, como quando as pessoas comem, a vesícula biliar se contrai, expulsando bílis pelos dutos biliares até o interior do intestino delgado.

Após as refeições, a vesícula biliar fica vazia e plana, como um balão vazio. Antes da refeição, pode estar cheia de bílis e ter o tamanho de uma pequena pêra.

A remoção da vesícula biliar em um indivíduo saudável normalmente não causa problemas observáveis ​​de saúde ou digestão, mas pode haver um pequeno risco de diarréia e má absorção de gordura.

Causas de problemas de vesícula biliar

Existem principalmente dois tipos de problemas da vesícula biliar: colecistite (inflamação da vesícula biliar) e colestase ( cálculos biliares ). 

Algumas pessoas não apresentam sintomas. Naqueles que o fazem, os sintomas de problemas deste orgão podem incluir:

  • dor na parte superior direita do abdómen, especialmente após as refeições e ingestão de alimentos gordurosos
  • perda de apetite
  • náusea
  • vómitos
  • icterícia, se os dutos da vesícula biliar estiverem bloqueados
  • febre baixa
  • urina cor de chá

No caso de cálculos biliares pode haver dor, se forem grandes o suficiente, eles também podem bloquear o ducto que sai da vesícula biliar. Com o tempo, isso pode se tornar fatal. Nesses casos, a remoção da vesícula biliar geralmente é necessária.

As mulheres têm maior probabilidade de desenvolver cálculos biliares do que os homens. Mulheres grávidas, mulheres que usam métodos anticoncepcionais hormonais e mulheres que usam terapia de reposição hormonal têm maior risco de formação de cálculos biliares. Outros fatores de risco incluem:

  • história de problemas de vesícula biliar, pessoalmente ou em sua família próxima
  • excesso de peso
  • rápida perda de peso seguida por ganho de peso
  • doença arterial coronária
  • diabetes
  • dietas ricas em carboidratos refinados e calorias, mas pobre em fibras
  • alergias alimentares existentes, como a doença celíaca
  • intolerância a lactose

Outros problemas vesiculares

  • Cálculos biliares (colelitíase): por razões pouco claras, as substâncias da bílis podem se cristalizar na vesícula biliar, formando cálculos biliares. Comuns e geralmente inofensivos, os cálculos biliares às vezes podem causar dor, náusea ou inflamação.
  • Colecistite : infecção da vesícula biliar, muitas vezes devido a um cálculo na vesícula biliar. A colecistite causa dor intensa e febre e pode exigir cirurgia quando a infecção continua ou reaparece.
  • Cancro da vesícula biliar : embora raro, o cancro pode afetar a vesícula biliar. É difícil de diagnosticar e geralmente é encontrado em estágios avançados, quando os sintomas aparecem. Os sintomas podem ser semelhantes aos dos cálculos biliares.
  • Pancreatite por cálculo biliar : ocorre quando um cálculo biliar bloqueia os dutos que drenam o pâncreas. O resultado é uma inflamação do pâncreas, uma condição séria.

A importância e função de sais biliares

Além dos sais biliares, a bile contém colesterol, água, ácidos biliares e bilirrubina pigmentar.

Permitem que as moléculas envolvam gotículas de gordura no intestino delgado e impedem que elas se agrupem para formar grandes glóbulos de gordura. Se não houvesse sais biliares, as gorduras passariam pelo corpo em grande parte não digeridas.

Depois que a bílis é usada nos intestinos, a maioria dos sais biliares é reabsorvida. Eles são devolvidos ao fígado e reprocessados em novos sais. Além de ajudar na digestão de gorduras, esses sais podem atuar como hormonas. Essas hormonas desempenham um papel na regulação do colesterol no organismo.

Outro papel dos sais é auxiliar na digestão e absorção adequadas das vitaminas lipossolúveis – vitaminas A, D, E e K.

Como os sais biliares são anfipáticos (tendo uma região solúvel em água e gordura), eles podem ligar se a gorduras e óleos, e emulsioná-los no ambiente à base de água do intestino. Uma vez emulsionadas, essas gorduras e óleos são mais facilmente ligados e decompostos por enzimas digestivas.

Como o que come pode afetar a vesícula biliar

A alimentação é um componente fundamental do tratamento durante a crise de vesícula mas não deve substituir o tratamento clínico prescrito pelo médico, que pode incluir o uso de medicamentos.

Após as refeições, as paredes musculares da vesícula contraem-se, fazendo com que o líquido percorra o ducto cístico e o canal colédoco em direção ao intestino delgado (duodeno). O objetivo é facilitar a digestão de gorduras.

Após este processo, o fígado volta a enviar para a vesícula, através dos canais hepáticos (esquerdo, direito e comum), uma nova porção de suco biliar, que será utilizada na refeição seguinte.

A vesícula biliar é um órgão sensível e manter uma dieta saudável repleta de alimentos ricos em nutrientes ajuda a mantê-la em perfeita saúde. Certos alimentos podem proteger e promover uma vesícula biliar saudável, enquanto outros aumentam a probabilidade de problemas como inflamação ou cálculos biliares.

Além dos alimentos é preciso ter atenção ao tipo de preparação dos alimentos, dando preferência para cozidos, ao vapor e grelhados, porque essas são as formas que não precisam de gordura adicionada

Alimentos amigos da vesícula

Alimentos amigáveis ​​à vesícula biliar

Para uma vesícula biliar saudável, introduza os seguintes alimentos em sua dieta:

  • pimentões
  • frutas cítricas
  • folhas verdes escuras
  • tomates
  • sardinhas
  • peixe e marisco
  • feijões
  • nozes
  • lentilhas
  • tofu
  • tempeh

Comer uma dieta saudável e equilibrada, cheia de frutas e vegetais, é a melhor maneira de melhorar e proteger a saúde da vesícula biliar. Frutas e vegetais são cheios de nutrientes e fibras, sendo que a última é essencial para uma vesícula biliar saudável.

Alguns dos alimentos apresentados são ricos em vitamina C, cálcio ou vitaminas complexo B, que também são bons para a vesícula biliar.

Acredita-se que comer mais proteína vegetal também pode ajudar a prevenir doenças da vesícula biliar. Alimentos como feijão, nozes, lentilhas, tofu e tempeh (desde que não seja alérgico a soja) são excelentes alternativas para a carne vermelha.

Alimentos que agravam a vesícula biliar

Evite os seguintes alimentos para uma dieta saudável para a vesícula biliar:

  • óleo vegetal
  • óleo de amendoim
  • alimentos brancos refinados (pães, massas, etc.)
  • ricos em gorduras
  • alimentos processados

Deve evitar certos alimentos para ajudar a proteger a vesícula biliar. Os alimentos com maior problema são os alimentos processados ​​e com alto teor de gordura. Alimentos gordurosos ou fritos em óleos como óleo vegetal e óleo de amendoim são mais difíceis de decompor e podem causar problemas de vesícula biliar.

Alimentos com gorduras trans, como aqueles em produtos processados ​​ou comercialmente assados, também podem ser prejudiciais à saúde da vesícula biliar.

Evitar alimentos brancos refinados, como massas brancas, pães e açúcares, pode proteger a vesícula biliar. Mas também deve evitar álcool e tabaco.

Dieta da vesícula biliar após a cirurgia

Se precisar remover sua vesícula biliar, provavelmente terá diarreia e fezes amolecidas nas semanas após a cirurgia. Isso deve se à liberação mais contínua de bile nos intestinos.

Para reduzir esses efeitos colaterais, evite esses alimentos após a cirurgia da vesícula biliar:

  • alimentos contendo mais de 3 gramas de gordura
  • alimentos gordurosos, fritos ou processados
  • molhos cremosos ou molhos
  • laticínios gordurosos

Aumente ingestão de fibra lentamente e comece com fibra solúvel, como aveia. Também pode comer refeições menores com mais frequência.

Frutas e vegetais ricos em nutrientes e vitaminas

Ao recuperar da cirurgia precisará de mais fibras, tente incorporar o máximo possível de frutas e vegetais ricos em nutrientes em sua dieta.

Os alimentos com boas fontes de vitamina A antioxidante, fibra, vitamina C de reforço imunológico e muitos fitonutrientes para ajudar o organismo na recuperação, como, leguminosas, as ervilhas, lentilhas ou feijão, couve-flor, repolho, couve-de-bruxelas, brócolos e espinafres.

Se está acostumado a comer muita carne, uma dieta de remoção da vesícula biliar pode parecer intimidante. Mas não precisa cortar toda a carne. Basta optar por carnes mais magras ou proteínas vegetais, como; Peito de frango, peru, salmão, peixes brancos como bacalhau e linguado, leguminosas e tofu.

Além dos alimentos é preciso ter atenção ao tipo de preparação dos alimentos, dando preferência para cozidos, ao vapor e grelhados, porque essas são as formas que não precisam de gordura adicionada.

chá_tea

Para terminar, alguns chás que podem auxiliam o funcionamento do fígado, que o protegem e melhoram a sua condição:

  • Boldo (chá);
  • Beringela (chá);
  • Alcachofra (chá);
  • Alfazema (chá);
  • Borututu (chá);
  • Hortelã (chá).

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.