Inchaço abdominal, causas e o que fazer para melhorar

A sensação de inchaço abdominal, também chamado de distensão abdominal tem tanto de desconfortável como pode interferir na capacidade de uma pessoa trabalhar e participar de suas atividades sociais mas também pode ser sintoma de um problema mais grave.

distensão abdominal

O inchaço abdominal também chamado, meteorismo é um problema comum e afeta de 10 a 30% dos adultos. Este aumento do volume da barriga não se trata de peso a mais, nem de gordura. O inchaço abdominal pode, na verdade, ser o resultado do ar acumulado a nível do estômago e/ou intestino.

A maioria das vezes o inchaço abdominal é inofensivo, contudo, se o mesmo for muito frequente e persistir, terá que consultar um médico para excluir possíveis patologias, em especial da síndrome de má absorção intestinal como doença celíaca, síndrome do cólon irritável e doença de Crohn.

Inchaço abdominal: As causas para o aumento do volume

Para compreender o papel e os elementos que controlam o funcionamento do intestino, é necessário posicioná-lo no conjunto do sistema digestivo. Na verdade, os alimentos que comemos devem ser transformados e descompostos em substâncias que possam ser assimiladas e utilizadas pelo organismo. O sistema digestivo, que desempenha este papel, começa na cavidade bucal, continua com o esófago, o estômago, o intestino delgado, o intestino grosso e termina no ânus. O pâncreas, o fígado (através da vesícula biliar) também participam na digestão.

sistema digestivo

Como o intestino está no fim do processo, o seu funcionamento está estreitamente relacionado com o bom funcionamento dos diversos órgãos digestivos a montante. No caso de perturbações intestinais, deve pensar-se também na mastigação incorreta, acidez gástrica ou perturbações da função da vesícula biliar.

Função do Intestino

O intestino é o órgão mais longo do organismo, mede entre 6 a 8 metros e é composto pelo intestino delgado e pelo cólon. Se por um lado ele é encarregado de finalizar a digestão e a absorção dos nutrientes indispensáveis ao nosso organismo, por outro lado também tem outras funções essenciais como:

  • Função barreira que tem por objetivo limitar a passagem de elementos nefastos para o organismo (tóxicos, bactérias…).
  • Educação e controlo do sistema imunitário.
  • Produção de hormonas e neurotransmissores que controlam todo o organismo (serotonina, GLP-1…).
  • Produção de vitaminas.
  • Reabsorção de elementos excretados pela digestão (colesterol, água…).

Flora Intestinal

A flora intestinal ou microbiota, é um órgão completo: representa o conjunto dos diferentes microorganismos naturalmente presentes no intestino. Estima-se que haja mais de 1000 espécies diferentes com aproximadamente, e 100 000 milhões de bactérias, isto é 10 a 100 vezes mais do que as células do nosso corpo.

Hoje em dia numerosos factores desequilibram a microbiota intestinal: fala-se de disbiose. Esta rutura do equilíbrio perturba as funções da microbiota e pode levar ao intestino poroso ou permeável.

Estas bactérias intestinais constituem uma família muito complexa (estimada em mais de 1000 espécies e cerca de 35 000 cepas diferentes, repartidas diferentemente segundo as porções do intestino e segundo o indivíduo). Portanto, ela constitui então, uma verdadeira marca individual, própria de cada indivíduo já que influenciado por parâmetros diferentes: tipo de parto, alimentação, stress, poluições, antibióticos.

O que influência a formação do inchaço

Os gases intestinais são basicamente produzidos pelas bilhões de bactérias que vivem no trato digestivo e intestinal e participam do processo de digestão. O gases intestinais são produzidos principalmente após metabolização de carboidratos, gorduras e proteínas ingeridas nos alimentos.

Para além da sua origem principal ser o ar engolido, também podemos distinguir as diversas bactérias da flora intestinal em função do seu metabolismo, que influenciam a produção de gases devido a degradação dos carboidratos ou das proteínas:

A flora de fermentação, presente desde o cólon direito até ao cólon transverso. É essencialmente constituída por bactérias lácticas e bifido bactérias. Esta flora assegura a fermentação dos carboidratos complexos não digeridos e está na origem da libertação de gás carbónico e de diferentes ácidos, dando lugar a um pH baixo nesta parte do cólon.

A flora de putrefação, presente ao nível do cólon esquerdo, metaboliza as proteínas (animais mais frequentemente) e produz metabólitos alcalinos. O excesso de putrefação pode estar na origem de corpos aromáticos nauseabundos e de aminas tóxicas, que podem dar origem ao mau cheiro, por serem compostos principalmente por enxofre, sendo o principal o ácido sulfídrico (sulfeto de hidrogénio) o grande causador.

O que pode causar inchaço abdominal

O inchaço abdominal ocorre principalmente por desequilíbrios na flora intestinal e/ou má digestão, o que resulta em acumulação de ar.

  • Alergias ou intolerâncias alimentares (em especial a intolerância à lactose e ao glúten, que são das mais frequentes);
  • Má alimentação (com aumento do consumo de gorduras e de açúcares);
  • Flatulência e/ou obstipação;
  • Causas hormonais (nomeadamente a fase menstrual);
  • Stress;
  • Uso abusivo de bebidas alcoólicas;
  • Alguma medicação à base de cortisona.

Alimentos que podem provocam gases

Alguns alimentos, principais carboidratos mal digeridos, os oligossacarídeos, aumentam a fermentação no intestino, causando a formação de gases. Os principais alimentos responsáveis pelo excesso de gases intestinais são:

  • Leguminosas: ervilha, lentilha, grão-de-bico, feijão;
  • Vegetais verdes: repolho, espargos, brócolos, couve-flor, couve de Bruxelas, repolho;
  • Alimentos ricos em frutose: alcachofra, cebola, peras, trigo e refrigerantes;
  • Lactose, o açúcar natural do leite;
  • Alimentos ricos em amido: milho, macarrão e batatas (até a batata doce);
  • Alimentos ricos em fibras solúveis: farelo de aveia e frutas;
  • Grãos integrais: arroz integral, farinha de aveia e farinha de trigo integral;
  • Sorbitol e xylitol, que são adoçantes naturais;
  • Ovos e cebola.

A combinação de alimentos ricos em fibras com alimentos que possuem muita gordura também favorecem a formação de gases, por isso deve-se evitar comer um pão integral com queijo cheddar, por exemplo.

Contudo, um alimento que pode causar gases num indivíduo pode não causar em outro, e portanto, se notar o aparecimento de gases tente saber qual foi o alimento que o causou e evite-o.

Alimentos que deve comer

Uma « boa » flora caracteriza-se pela sua diversidade e pela sua riqueza em bactérias.

Verduras-e-legumesAlguns alimentos permitem manter uma microbiota em equilíbrio:

1. As frutas e o legumes, fontes de fibras alimentares, farão intervir as bactérias – nomeadamente bifidobactérias – para a sua digestão.  Consumi-los crús, mastigá-los bem ou cozinhá-los ao vapor.

Favorecer os que têm  um efeito prebiótico, ou seja que servem de alimento para as bactérias da microbiota, permitindo a sua multiplicação: alcachofra, banana, figo, cevada, aveia, alho francês, alho, sementes de linhaça. Alimentos como farelo de trigo, cebola e espargos tem efeito prebiótico mas não recomendados a que sofra de inchaço abdominal.

2. Os alimentos ricos em fermentos lácticos que encontramos naturalmente na choucroute crua, os iogurtes, os leites fermentados (soro de leite colhado, kéfir), os queijos fermentados…

Alimentos ricos em gorduras e proteínas, como carnes e castanhas, não são fermentados no intestino e, por isso, produzem menos gases.

O que fazer para acabar com os gases

As pessoas sempre perguntam se há uma dieta que elimine os gases. O problema é que os resultados somente são alcançados quando se faz algumas restrições alimentares. Nesse caso, a dieta com baixo teor de FODMAPs é a mais abrangente, de uma forma geral. No entanto, há que se estabelecer quais os indivíduos possuem as intolerâncias específicas, como a lactose, frutose, glúten, rafinose e a Doença Celíaca.

Remédios caseiros

chá-verdeApesar de não haver evidência científica em relação ao tratamento dos gases e inchaço abdominal com chás, há alguns que podem auxiliar nos sintomas:

Chá de Hortelã-Pimenta (Mentha piperita)
Chá de Erva Cidreira (Melissa officinalis)
Chá de Erva Doce (Foeniculum vulgare)
Chá de Raiz de Dente de Leão
Chá Verde
Chá de Camomila

Olhe por sua saúde!…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.